Críticas Ministeriais

"Mas se vocês se mordem e se devoram uns aos outros, cuidado para não se destruírem mutuamente. "(Gl 5:15)

Já falamos aqui no Blog sobre críticas. Porém neste post eu gostaria de especificamente falar de críticas ministeriais.

Neste capítulo de Gálatas encontramos diversos versículos que nos dão conselhos a respeito de nosso relacionamento com o próximo e nosso testemunho cristão. Encontramos versículos que nos alertam sobre não sermos invejosos e nos aconselham a amarmos uns aos outros… isso pode parecer bem fácil de ser praticado, mas geralmente não é.

Neste capítulo de Gálatas encontramos diversos versículos que nos dão conselhos a respeito de nosso relacionamento com o próximo e nosso testemunho cristão. Encontramos versículos que nos alertam sobre não sermos invejosos e nos aconselham a amarmos uns aos outros… isso pode parecer bem fácil de ser praticado, mas geralmente não é.

Infelizmente alguns cristãos sofrem um bombardeio de críticas por fazer a obra de Cristo. Pelo simples fato de não fazerem o que os outros gostariam do modo que gostariam. (Atenção: Não estou levando em consideração as pessoas que fazem a obra de Cristo relaxadamente ou erroneamente. Ex: igrejas, pastores, líderes e cristãos que fogem dos preceitos e da vontade de Deus)

As criticas são muito comuns nas igrejas e nos ministérios, assim como a inveja. Alguns criticam a mensagem do pastor porque não gostaram do que ele disse, uns criticam o louvor pelas músicas tocadas ou porque aquele ou aquela desafinou outros a EBD porque o conteúdo ensinado ou o professor não é ou não está tão legal assim… e por ai vai: é um ministério, são as pessoas é a situação.

Nessas horas nós esquecemos que muitos estão doando seu tempo, dinheiro e dons em prol da obra. E muito mais que isso está fazendo a vontade de Deus e atendendo o chamado do Senhor.

A crítica pode ser destrutiva e pode acabar com qualquer ministério e com o animo de servir de qualquer um assim como está escrito em Gl 5.15.

A Bíblia nos alerta em Mt 7:1-5 que nós não devemos julgar para não sermos julgados e que não devemos críticar outra pessoa antes de tirar a trave de nosso olho.

Quando criticamos esquecemos que estamos reclamando de algo do Senhor. O pastor, músico, professor, líder, irmão e irmã que estão ministrando foram escolhidos e estipulados por Deus para estarem naquele lugar naquela hora.

Essa nada mais é do que mais uma artemanha do Inimigo para nos tornar frios e imparciais quanto às coisas do Senhor. Ele atinge nosso subconsciente e nos faz criticar e muitas vezes invejar os ministérios de nossos irmãos e fazer comentários impertinentes sobre eles. Nos tornando cada vez mais distantes do propósito de Senhor de sermos um corpo bem ajustado.

Precisamos lembrar que nossos irmãos são cooperadores de Deus (1 Co 3.9) onde os dons e talentos que criticamos ou julgamos muitas vezes ruins foram dados pelo Senhor e eles foram escolhidos para ministrarem aos nossos corações. Ou seja, se estamos criticando aquelas pessoas e estamos automaticamente criticando a obra de Deus.

As críticas podem ser para o aperfeiçoamento das pessoas, sim. Porém quando reclamamos do que os nossos irmãos realizam especificamente para Deus isso demonstra a nossa ingratidão e a nossa incapacidade de entender e compreender a obra/ trabalho de Cristo. Afetando assim nossa comunhão com o corpo de Cristo (igreja) e nosso relacionamento com Deus.

Lembre – se:

- Deus sempre vai usar pessoas para nos moldar, ensinar e edificar.

- Não se prenda as críticas, mude o seu coração. Preocupe-se antes em agradar a Deus e fazer a vontade DELE.

- Deus é glorificado quando cada cristão se torna um ministro (1Pe 4:11), de forma que a igreja é fortalecida e unificada (1Co 12:15-26; Ef 4:12-16; Hb 3:13; 1Pe 4:10) e quando os cristãos estão em total comunhão uns com os outros

- Não seja um crítico do ministério, seja um cooperador dele. Para Honta e Glória de Deus.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Chega de mornidão!

A Graça é de Graça

Crer sem Ver