Comprometidos ou Envolvidos?

"Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta.
Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus." (Hb 12.1-2).

Segundo o dicionário Comprometer-se é: Assumir uma alta responsabilidade. Sujeitar. Empenhar: dar a sua palavra. Doar-se pela causa ou projeto; E Envolver-se é: participar de alguma ação, causa ou situação parcialmente, estar em parte, não atuar de forma concreta na situação, estar na situação superficialmente e apenas participar de alguma ação.

Há alguns meses eu tenho sido incomodada com a palavra COMPROMETIMENTO, na verdade tudo começou após uma aula que tive sobre Liderança, a proposta do professor era ler um livro chamado As 21 Indispensáveis Qualidades de um Líder - John Maxwell.

Neste livro há um capitulo dedicado apenas ao comprometimento, no começo achei estranho demais isso. Na verdade eu sempre achei que eu era alguém comprometida com a causa, obra, família, trabalho, faculdade, igreja, amigos e afins... Nunca imaginei que lendo este capitulo descobriria que na verdade eu não passava de alguém envolvida superficialmente com algumas coisas.

Um dos ensinamentos que aprendi é que o comprometimento de cada pessoa está associado com o seu foco inicial, ou seja o seu comprometimento sempre estará ligado com aquilo que você mais quer, almeja e deseja. Ele sempre começa em seu coração.

Outro ponto é que o comprometimento é comprovado ou “medido” por sua ação. Tudo vai depender do quanto você faz, de como você faz e de quando você faz. Tudo isso demonstrará o quão comprometido você está com aquilo.

Na história do cristianismo encontramos muitos exemplos de pessoas verdadeiramente comprometidas: Abraão, Davi, Samuel, Ester, Paulo, Timóteo, os Discípulos, João e Jesus. Cada um tinha uma função especifica no reino de Deus e estava comprometido com um trabalho diferente na obra.

Em Hb 12 encontramos o autor nos incentivando seguir nosso caminho independente dos problemas que surjam. O conselho é cumprir a carreira e seguir o caminho proposto com sabedoria, fé e compromisso.

A ideia principal do comprometimento é negar a nós mesmo e estar disposto a muitas vezes deixar o nossa vontade, projeto, descanso, lazer de lado em favor do próximo e da causa. Temos esses exemplos bem descritos nas cartas de Paulo, no chamado dos discípulos, no ministério de alguns mártires como Jonathan Edwards (um grande puritano) e na vida de Jesus Cristo.

O grande problema que encontramos hoje é que muitas pessoas não estão comprometidas, muitos estão apenas envolvidos achando que isso já é o suficiente. Fazer e estar presente não é o bastante. Ouvi uma frase na semana passada que dizia: muitos estão presentes, porém não tem presença nenhuma. E é realmente isso que tem acontecido. As pessoas estão nas igrejas, nos ministérios, nas escolas/faculdades, nos grupos de amigos e famílias, porém não possuem presença nenhuma.

Quando aceitamos a Cristo como Único e Suficiente Salvador de nossas vidas nos comprometemos a seguir no caminho correto, rumo a Santificação. Isso implica que todas as nossas ações ligadas à igreja, família, amigos, trabalho ou estudos devem ser para Gloria e Louvor do Senhor assim como já falamos em outras postagens.

Muitas vezes pensamos que estamos comprometidos com alguma coisa, porém nossas ações indicam o contrario disso. Uma prova real é o tempo em que passamos nos dedicando a nossa família, o tempo em que passamos estudando para um prova e até mesmo tempo que passamos orando e lendo a Bíblia - essa é a maior prova da disposição do nosso coração para o nosso relacionamento com Deus.

Um das coisas que mais me marcou na leitura deste livro foi o ensinamento de que: Aquele que está comprometido com algo está disposto a morrer pela causa, pelo projeto e por alguém e eu fiquei pensando muito tempo nisso... Se digo que estou tão comprometida com Deus, com os meus ministérios, com a igreja e com as pessoas será que estou disposta a morrer realmente por tudo isso?

O nosso comprometimento com as coisas de Deus deve transparecer de tal maneira em nossas vidas que as pessoas devem enxergar nitidamente que nosso foco é SERVIR, SEGUIR e VIVER para Cristo. Quanto às outras coisas... Para nós elas devem ser meros “detalhes”. Esteja disposto a negar seus desejos, vontades e sonhos em prol da Gloria de Deus.

Lembre-se:

- É melhor Glorificar a Deus do que glorificar a Si mesmo!

- Envolver se com as coisas de Deus é dizer: "Já estou crucificado com Cristo; e vivo não mais eu, mas Cristo vive em mim" (Gl 2.20) / Comprometer-se com as coisas de Deus é VIVER: "Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim" (Gl 2.20)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Chega de mornidão!

A Graça é de Graça

Crer sem Ver