Cuidado com as Palavras!

Arte e Adoração - Cuidado com as Palavras! "O homem bom tira coisas boas do bom tesouro que está em seu coração, e o homem mau tira coisas más do mal que está em seu coração, porque a sua boca fala do que está cheio o coração" (Lc 6.45).

Deus nos deu o dom de nos comunicarmos e nos expressarmos com outros através de diferentes formas (linguagem falada, escrita e corporal, expressões faciais, gestos diversos, entonação vocal, e nosso silêncio).

Muitas vezes não notamos que nossas palavras escorregam rapidamente por nossos lábios e saem sem ao menos pensarmos naquilo que pronunciamos.

O Senhor como Criador e Deus traçou um plano perfeito por meio de nossas palavras quando nos criou, nossa função com elas é: refletir Seu caráter através de nossas vidas Adorá-Lo, Glorificá-Lo e usá-las para falar Dele para todas as pessoas a nossa volta.

Porém nosso pecado não nos permite executar corretamente a vontade de Deus e por causa disso acabamos sofrendo pelo uso indevido delas. Mas Cristo por Sua graça que é imerecida nos capacita e ensina para usar corretamente as palavras.

Como já estudamos anteriormente nossas atitudes refletem o que somos e como estamos diante de Cristo. Pronunciamos sem perceber palavras que “destroem” e não transmitem a graça de Deus. Esse problema que temos com as palavras não podem apenas serem caracterizado como erros de comunicação de um cristão e sim como problemas de um coração cristão.

Muitas vezes não percebemos quando falamos algo errado ou usamos desculpas para neutralizar nossos erros, mas devemos nos atentar as nossas palavras. Falamos sempre: palavras maliciosas que criam maus entendimentos desencorajam e não transmitem o amor de Deus, geralmente presentes em nosso dia – dia muitas vezes através de fofocas e difamações, em 1 Pe 2.1 fala que devemos nos despojar de toda malícia em nosso falar; palavras duras, a Bíblia fala que a doçura no falar é uma qualidade do sábio (Pv 16.21), essas palavras são fruto de murmurações, críticas e ironias muitas vezes ditas por causa da nossa insatisfação com algo; e palavras de falsidade, Deus é Deus de verdade e não aceita falsidade nenhuma (Sl 31.5), Ele nos mostrou que o Espírito da Verdade habita em nos, então devemos sempre dizer a verdade (Jo 14.17, 16.13) evitando enganar, mentir e manipular.

Lendo Tg 3. 2- 12 vemos que as palavras de um cristão refletem o que ele vem adquirindo desde seu tempo de conversão. Vemos também que elas produzem grande efeito e danos podendo ser usadas tanto para o bem quanto para o mal sendo impossíveis de ser dominadas pelos nossos próprios esforços, mas em Mt 12. 36-37 vemos que elas não se perdem e delas prestaremos contas a Deus. Porém precisamos querer e decidir mudar. Nossas palavras só se transformarão em palavras que edificam se forem fruto de um coração transformado em Cristo e cheio Dele (Lc 6.45).

Nossas palavras devem: Alegrar (Pv 12.25), fortalecer (Pv 15.30), confrontar (Pv 25.12), confortar (Is 50.4), instruir (Pv 31.26), transmitir graça (Ef 4.29), louvar e glorificar a Deus (Cl 3.16, Rm 15.6).

Que possamos dizer como o salmista disse: “Que as palavras da minha boca e o meditar do meu coração sejam agradáveis a ti, Senhor, minha Rocha e meu Redentor! “(Sl 19.14)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Chega de mornidão!

A Graça é de Graça

Crer sem Ver