Adoração: Custa caro

Estava procurando algo para postar hoje e esse estudo me chamou muita atenção porque muitas vezes oferecemos ao Senhor uma adoração barata e vazia, sendo que nossa adoração deve ser um sacrifício para ao Senhor e não há sacrifício sem custo... #pensanisso

Hoje fui surpreendida novamente por uma passagem que já li muitas vezes, mas nem sempre me permiti contemplar plenamente a mensagem por trás dela. Hoje em Bioy (Bible in One Year – Bíblia em um ano – que eu sei que muitos de nós estamos fazendo) a leitura incluía 2 Samuel 24:18-25.

“Araúna disse: Por que vem o rei, meu senhor, ao seu servo? Respondeu Davi: Para comprar de ti esta eira, a fim de edificar nela um altar ao SENHOR, para que cesse a praga de sobre o povo Então, disse Araúna a Davi: Tome e ofereça o rei, meu senhor, o que bem lhe parecer; eis aí os bois para o holocausto, e os trilhos, e a apeiragem dos bois para a lenha. Tudo isto, ó rei, Araúna oferece ao rei; e ajuntou: Que o SENHOR, teu Deus, te seja propício. Porém o rei disse a Araúna: Não, mas eu to comprarei pelo devido preço, porque não oferecerei ao SENHOR, meu Deus, holocaustos que não me custem nada. Assim, Davi comprou a eira e pelos bois pagou cinqüenta siclos de prata.”

David estava convencido de que sua oferta a Deus tinha que ter um custo para ele … isso me fez pensar – Minha adoração não tem me custando nada? Eu só faço o que eu sou paga para fazer? Eu sou mais zelosa com o que eu possa ganhar e não com o que eu posso dar? O que eu estou sacrificando? Qualquer coisa que tenha grande valor tem um custo elevado. Eu amei o coração de Davi por trás desta decisão. Ele simplesmente não se deixa ser barato ou mesquinho quando se trata de sua adoração a Deus. A vida de um adorador não sai barato. Ela exige de nós o nosso tempo, energia, paixão, finanças, determinação, perseverança e fé.

Estamos gastando nosso tempo para aprender, praticar novas músicas e nos preparar musicalmente? Estamos chegando mais cedo para a passagem de som e serviços? Estamos orando constantemente por nossas congregações? Estamos contribuindo financeiramente, com fidelidade? Se recebemos o pagamento como músicos, ainda somos regularmente voluntários da mesma forma? Estamos promovendo outros, mesmo com a ameaça de nossa própria promoção? Estamos sacrificando tempo para ler as escrituras? Somos diligentes em pensar e orar sobre nossas listas de canções? A vida para a qual Deus nos chamou custa caro.

Lembre-se da mulher que quebrou o vidro de perfume que custava o salário de todo ano nos pés de Jesus (João 12) … wow … é algo que nós estaríamos dispostos a fazer? Um ano inteiro de salários! E os discípulos zombaram dela, dizendo “que desperdício”, mas Jesus a afirmou. O que o mundo vê como um desperdício – uma perda de tempo, dinheiro ou esforço, Deus vê como belo. A boa notícia é que a recompensa sempre, sempre, sempre supera o custo de tudo o que derramamos a Deus.

Eu trabalhei na igreja como líder de louvor e adoração durante muitos dos meus anos de trabalho, mas também tenho sido uma líder de louvor voluntária, com um emprego comum em momentos diferentes entre eles. Depois de estar na equipe por anos, e sendo paga para fazer o que eu amo, me lembro de perguntar a mim mesma um dia “Será que eu ainda faria isso se eu não estivesse sendo paga?” E “O que estou realmente dando está me custando alguma coisa? “.

Não foi muito tempo depois que eu já não estava trabalhando na igreja e não tinha um emprego de tempo integral. Tornar-me voluntária mais uma vez me fez perceber que teve um custo chegar aos ensaios e reuniões da igreja, da mesma forma como o trabalho de um emprego comum. Ele exige dinheiro para instrumentos de corda e treinamento. Às vezes até mesmo o transporte se tornou uma despesa considerável porque regularmente fui líder do louvor em certas ocasiões. Fiquei entre cargo e voluntariado por um ano e trabalhando meio horário em uma loja para que eu pudesse ter a flexibilidade para ministrar, sempre que me pedissem.

Naquele ano, eu nunca fui tão abençoada, e surpreendeu pela forma como Deus é fiel e criativo como provedor. Quando eu não podia pagar a passagem de ônibus, alguém me dava um dia de salário.
Uma vez eu estava no meu caminho para ministrar na igreja, estava frustrada e chateada porque eu não podia me dar ao luxo de comprar um afinador de violão. Literalmente, quando eu cheguei, ali, no palco, ao lado do meu microfone tinha uma novo afinador de violão e com o meu nome nele. Houve algumas lágrimas de agradecimento (não tenho certeza se os meninos da banda sabiam o que fazer), mas a verdade é que Deus provê todas as nossas necessidades.

Se o nosso coração continua a ser o de dar, servir, constantemente, com fervor, recusando-se a oferecer o que é barato, nossa adoração será bonita, agradável, poderosa e digna do Deus que deu tudo por nós.
Eu quero ser como David na história acima, então a questão continua para mim hoje – Minha adoração custa caro? Espírito Santo peço que o Senhor me diga, e me mostre como e onde eu posso ofertar. Não me deixe desvalorizar na oferta de meus dons, tempo e finanças. Deixe-me confiar no Senhor em qualquer coisa e abandonar tudo para te adorar.
Nikki

Apenas um outro pensamento, nossa adoração deve ser cara, afinal … Nosso trabalho como líderes de louvor é o de costurar, investir, dar e derramar.
Fonte: www.worshipcentral.org / Portal Adorando

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Deus Espírito Santo

Armadura de Deus: Capacete da Salvação

Armadura de Deus: Escudo da Fé