Justiça de Deus II

"Pois desejo misericórdia, não sacrifícios, e conhecimento de Deus em vez de holocaustos." (Oséias 6.6)

"De modo que em nós atua a morte; mas em vocês, a vida." (2 Coríntios 4.12)

Ontem falamos sobre a Justiça de Deus para com o mundo diante da sua corrupção e iniquidade. Hoje, continuando a falar sobre a justiça de Deus, quero trazer a nós o olhar compassivo de Deus e a justiça que Ele quer operar nesse mundo que prega um sistema que aflige tantas pessoas.

Para me explicar melhor quero citar aqui a parábola do "Bom Samaritano" que se encontra em Lucas 10.30-36, nela Jesus relata a história de um homem que foi roubado, espancado e largado para morrer. Passando por ali um sacerdote viu o homem ferido e se afastou sem fazer questão de ajudá-lo, logo depois passou um levita que teve a mesma atitude, em seguida um samaritano passou pelo mesmo lugar e, ao contrário dos outros, ajudou aquele homem, cuidou de seus ferimentos, o hospedou e pagou pelo seu tratamento.

Vemos ai um exemplo de compaixão e misericórdia para com um ferido que provavelmente morreria naquele lugar se dependesse de pessoas que se dizem servas de Deus.
Comecei então a me perguntar: O que eu faço quando vejo pessoas que estão condenadas a miséria? Qual é o meu papel diante das injustiças desse mundo? O que eu posso fazer por essas pessoas que são vitimas de um sistema individualista e mesquinho?

Então encontrei a resposta de Deus em Oséias 6.6 (citado acima), onde Deus exorta o seu povo a praticar a misericórdia e não o sacrifício. Em 1 Samuel 15.22C Deus diz a Saul: "A obediência é melhor do que o sacrifício, e a submissão é melhor do que a gordura de carneiros."

Deus em Sua palavra deixa muito claro que devemos cuidar dos menos favorecidos (Ex 22.22; Dt 14.29; Tg 1.27), e quando eu digo isso não falo só de pessoas que passam necessidades materiais, mas falo também de pessoas que sofrem por dentro, falo de forma geral. Devemos cuidar de todos aqueles que necessitam de ajuda. Deus nos chama a sermos como Ele, a olhar com compaixão a se mover com compaixão. Isso é uma missão que vale a pena. É deixar de lado a sua vida, a sua vontade, os seus planos e viver o plano de Deus. É a sua morte para que outros tenham vida.

Acredito que o grande desafio das igrejas hoje, é de fato acordar para as questões sociais. Vemos um mundo mendigando pão ou leiloando um minuto de felicidade enquanto nós ficamos dentro das quatro paredes de um templo nos enchendo e nos engordando de besteras. Estar dispostos a cuidar das pessoas é viver o cristianismo verdadeiro, é ser como Jesus em sua essência. Assim como Jesus veio a Terra para cuidar de pessoas, nós também devemos estar aqui com esse objetivo (Mc 2.17). Porque a fé sem obras é morta (Tg 2.17).

Temos como exemplo alguns ministérios que já se levantaram e se dispuseram a essa causa, mas precisamos nos conscientizar, precisamos ajudar tanto nossos irmãos que necessitam quanto as pessoas do mundo que necessitam. Muitos de nós as vezes não podemos contribuir financeiramente com ong's ou trabalhos sociais, mas todos nós podemos orar e estar pronto a dar um abraço, um ombro amigo ou uma palavra de consolo, seja como for, aprenda a servir.

Deus tem chamado a sua igreja a exercer a misericórdia e a compaixão, a deixar de lado os sacrifícios tolos e obedecê-lO em tudo.
Se disponha a ser um agente transformador na sociedade, se disponha a ser como Jesus, se disponha a ajudar, se disponha a morrer por amor ao próximo, se disponha a ser um agente da justiça de Deus na Terra.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Chega de mornidão!

A Graça é de Graça

Crer sem Ver