Justiça de Deus III

"O Senhor diz: "Esse povo se aproxima de mim com a boca e me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. A adoração que me prestam só é feita de regras ensinadas por homens." (Isaías 29.13)

"Não ofereçam os membros dos seus corpos ao pecado, como instrumentos de injustiça; antes ofereçam-se a Deus como quem voltou da morte para a vida; e ofereçam os membros dos seus corpos a ele, como instrumentos de justiça." (Romanos 6.13)

Já falamos sobre a Justiça de Deus em dois aspectos, como ela age no mundo em que vivemos com os ímpios, e como nós devemos ser agentes da justiça de Deus nessa terra. Hoje quero falar sobre como a justiça de Deus opera em nossas vidas, como seus filhos.

Muitas vezes criticamos os ímpios por sua incapacidade de amar ao próximo, reclamamos que vivemos numa sociedade egoísta, de pessoas corruptas e que se entregam a iniquidade, mas espera um pouco...Será mesmo que somos tão santos assim? Será que temos moral pra falar essas coisas?

Assim como na igreja, existem no mundo diversas pessoas que praticam as boas obras, que ajudam os necessitados e creem em alguma coisa, e a recíproca é verdadeira, também encontramos na igreja pessoas de mau caráter, invejosas, corruptas, mentirosas, sem misericórdia. O que nos diferencia do mundo não são as boas obras mas sim a nossa fé e a nossa santidade. O que te faz ir na contra mão do mundo é a sua santidade, é o seu testemunho como cristão, é a sua adoração.

Se avalie um pouco: Como você tem vivido? Com o que você tem se preocupado? Como é a sua adoração? Como você demonstra sua santidade? Como você tem usado o seu corpo? A sua mente? E o seu espírito?

Na maioria das vezes em que erramos, tentamos nos justificar ou esconder nosso pecado, continuamos a viver tranquilamente, vamos a igreja e entregamos ao Senhor fogo estranho no seu altar, adoração cheia de sujeira do pecado. A Bíblia conta a história dos filhos de Arão que ofereceram fogo estranho no altar no Senhor e que por isso foram mortos.

Deus não se agrada quando entregamos a Ele uma adoração superficial, somente com os lábios, não podemos adorá-lo estando em pecado, porque o pecado produz morte, o pecado produz trevas e Deus é luz, uma coisa não compactua com a outra, Deus abomina o pecado. Para entregar a Ele a verdadeira adoração é necessário que nos apresentemos diante do Seu altar limpos e para isso é necessário que haja arrependimento, confissão do pecado e abandono do pecado.

Só assim entregaremos a Ele uma adoração limpa, uma adoração sincera de corpo alma e espírito e assim o Senhor usará os nossos corpos como instrumentos da sua justiça. Afaste-se do mal, afaste-se das práticas desse mundo, fuja da aparência do mau, utilize o seu corpo como instrumento de Deus.

Deus nos abençoe

bjoo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Deus Espírito Santo

Armadura de Deus: Capacete da Salvação

Armadura de Deus: Escudo da Fé