Adoração é Arte

Louvor do coração
A música, no contexto cristão, tem como objetivo conquistar o interesse de Deus atraindo o seu olhar e coração para o nosso meio, edificando-lhe um trono de louvores para que se sinta à vontade e livre para apenas receber nossa admiração, amor e adoração, ou envolver-nos completamente com a sua irresistível e inefável presença.

Deus não consegue resistir a uma verdadeira e apaixonada adoração; ele sempre se manifesta e, não há nada que supere o prazer de se perder no aconchego do seu abraço não buscamos a sua mão, e sim a sua face.

 Temos aprendido que ” a busca pelas bênçãos nem sempre gera intimidade, mas a busca pela intimidade sempre gera bênçãos”. E como Davi disse em Salmos 37.4: ” Deleita-se (sinta muito prazer) no Senhor e ele concederá os desejos do teu coração”.

É prazeroso, real e divertido; nosso noivo, Jesus, é tremendo, o melhor, e a sua alegria é a nossa força! Por intermédio da pregação direta e sem desculpas da Palavra de Deus e de ensinamentos bíblicos que nos dizem respeito à verdadeira adoração; aquela que Deus procura.

Precisamos almejar ser segundo o coração de Deus. E em função disto, necessitamos aplicar a sua santa Palavra às nossas vidas diariamente, lembrando-nos que a Palavra de Deus é um mapa que nos conduz a algo melhor – nos conduz ao Deus da palavra… ( Sl 119.105) – por meio do incentivo ao cântico novo.

A Bíblia nos instrui a cantarmos ao Senhor em mais de (200) duzentos lugares. Repetidamente enfatiza o cântico novo. Ele não está apenas interessado na canção ou no poema que você decorou há um mês, ou há dez anos. A Bíblia diz que ele está interessado é na verdade que está no seu íntimo ( Sl 51.6). Ele deseja beber dos rios de adoração que fluem do seu interior e estes rios podem ser envoltos por música gerando, assim, um novo cântico, um cântico seu baseado num amor tão intenso que você não consegue ficar sem expressá-lo.

Certa vez, eu li uma descrição da palavra “adoração” que me fez irromper em alegria, dizia: "Adoração é a arte de expressar o seu coração".

Vivemos expressando o nosso coração no dia a dia e se isto já é algo tão natural por que não o fazermos na adoração por meio da espontaneidade de uma dança, nova canção, pintura, ou malabarismo?

Aos seus pés

David M. Quinlan


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Chega de mornidão!

A Graça é de Graça

Crer sem Ver